quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Desilusões

Tem sido complicado. Tem sido complicado ver as pessoas à minha volta a revelarem-se algo totalmente diferente daquilo que eu pensava. Mais uma vez chego à conclusão que sou demasiado cega. Demasiado cega para ver aquilo que me rodeia. Tão cega que deixo que os outros continuem a brincar comigo. Como um brinquedo. Porque sabem que, mesmo que eu perceba, acabo por desculpar, seja como for. Porque sabem que sou demasiado fraca para lhes fazer frente. Mas, uma vez, consegui. Pelo menos, uma vez. Uma vez em que disse tudo o que tinha a dizer, sem deixar perguntas por esclarecer. Uma vez em que não me deixei afetar mais. E, só nesse dia e apesar de tudo o que se seguiu, eu senti-me bem comigo própria. Parei com os jogos e com as brincadeiras. Depois, custou-me pensar em tudo o que passamos, não vou mentir. Agora, parece que todos os momentos valem zero. Para quem quer que seja. E, agora, eu também esqueci.