sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Sonhar Acordada

Eu adoro sonhar acordada. Às vezes sinto que é estúpido, porque penso em coisas impossíveis. E outras vezes tenho medo de começar a sorrir do nada. Sim, porque, muitas vezes, eu sonho acordada em sitios públicos. Ou nas aulas, em vez de estar a ouvir os professores *não contém a ninguém*. Mas o melhor é sonhar enquanto leio um livro. É a melhor coisa. Não dá para evitar, nem eu pensaria em alguma vez o fazer.

Moral e Religião

Nunca fui religiosa e continuo a não ser, mas tive curiosidade em experimentar as aulas de Educação de Moral e Religião, por isso, este ano, inscrevi-me. Segundo a professora, a matéria ne 9º ano é muito interessante, e eu acredito. Nós vamos orgazinar a Festa de Natal da escola, ajudar em tudo um pouco, vamos também ajudar no Banco Alimentar e estou ansiosa. Hoje tive a primeira aula a sério, com matéria a ser dada. Falámos sobre a criação de um ser humano. Sobre o sermos únicos. O discurso que a professora teve * que quase pareceu comunicado diretamente a mim * emocionou-me. Tentei que ninguém reparasse. Acho que consegui.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Não aprendi à segunda.

Sou sempre assim. Digo que vou fazer, que desta consigo e volto sempre ao mesmo. E sou assim com tudo. Disse que ia dedicar mais tempo ao blogue, mas acabo sempre por não vir postar nada a maior parte dos dias. Tento convecer-me 'Não tens tido tempo', 'A escola não ajuda', etc., mas a verdade é que não há desculpa. Todos os dias eu tenho um tempinho livre que poderia usar para vir aqui, aprender. Mas eu nunca me consigo dedicar a nada. E isso é algo que me irrita. Algo que me irrita mais que tudo. Não só com o blogue mas com tudo. Eu nunca aprendo a lição. E faço sempre a mesma coisa. E acho que é muito *engraçado* quando digo que odeio este facto sobre mim mas sinto que não faço nada para mudar. Mas eu quero. Quero muito. Principalmente com o blog. Eu quero dedicar-me, sentir necessidade de vir ao blog assim que tenho tempo, sentir que as pessoas gostam do que escrevo, ter todas as sensações que dedicar-me a algo pode trazer. Mas eu nunca aprendo.