quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Trovoadaaaa :c

Aiiiiii, não gosto mesmo $: Tenho medo, quase que entro em pânico só de ouvir aquele barulho terrível! Porque é que a trovoada não são só os relâmpagos? Assim toda a gente gostava de trovoada :c

domingo, 17 de fevereiro de 2013

2 # carta para a tua paixão

não sei como fazer isto. tanto para te dizer e agora fiquei sem palavras.

olá, rapaz que eu odiava.
sim, eu odiava-te, nem perguntes porquê, nem vale a pena. sim, eu odiava-te por uma razão sem fundamento, tinha um comportamento de criança, julguei-te sem te conhecer e foi um erro dos grandes.
obrigado. obrigado por tudo. tu quase que me defendeste sem me conheceres de lado nenhum, tu nunca me puseste de parte como todos os outros, tu nunca foste igual aos outros, nem nunca serás. és uma das melhores pessoas que eu já conheci, tu és diferente e mesmo assim eu tive a coragem para arruinar tudo. depois disso ainda fui (sou) cobarde o suficiente para ter deixado passar tanto tempo, para deixar que fosse tarde demais. não sabes como eu me odeio por tudo isto. não há um dia, desde 'aquele dia' em que eu não imagine com seriam as coisas se tudo fosse diferente. e é aí que começa o jogo dos "se's": e se eu não tivesse estragado as coisas? e se eu tivesse a coragem de resolver o que aconteceu? e se...? e se...? eu quero acabar com isto, acredita que quero, mas eu tenho demasiado medo, acho que tenho medo que seja tarde demais, ou talvez tenha medo de me iludir, talvez, não sei. eu só sei que te amo mais do que qualquer outra coisa e isto continua a crescer. mas... eu não posso deixar passar mais tempo. finalmente arranjei coragem para arriscar, coisa que eu nunca faço. eu vou falar-te. fui eu que começei, eu vou acabar. mesmo que tu me ignores, o que, sinceramente, é o que eu penso que vais fazer, já não podes dizer que eu não tentei. eu só queria que tu soubesses que só consigo pensar em ti e que te agradeço por tudo o que me fizeste passar, eu estava a precisar.

Eu adoro-te.